Demanda por Bíblias aumentou durante a pandemia na Coreia do Norte

Cerca de 23.000 Bíblias foram enviadas à Coreia do Norte em 2020, segundo informou a organização ‘Voz dos Mártires Coreia’.

Isso representa um número mais baixo para o ministério do que nos anos anteriores, depois que as autoridades sul-coreanas começaram a reprimir os lançamentos de balões perto da fronteira com a Coreia do Norte, mas o CEO da organização, Dr. Eric Foley diz que a demanda por Bíblias individuais no país comunista aumentou consideravelmente no ano passado.

Embora as distribuições em massa tenham caído, ele disse que as distribuições corpo a corpo na Coreia do Norte dobraram no ano passado, uma tendência que ele atribuiu aos temores com relação à Covid-19.

“Por um lado, os esforços das autoridades sul-coreanas para interromper todos os lançamentos de balões, incluindo nossos lançamentos da Bíblia, diminuíram a distribuição em massa”, disse Foley, que distribui Bíblias na Coreia do Norte há 15 anos. “Por outro lado, a demanda dos norte-coreanos por Bíblias individuais foi maior do que em qualquer ano anterior”.

“Independentemente da cultura, os pensamentos se voltam para Deus sempre que a vida é ameaçada e o futuro parece sombrio”, acrescentou. “Os norte-coreanos, como pessoas em todos os lugares, buscaram esperança na Bíblia em 2020 e a encontraram nela”.

Foley está enfrentando acusações sob a Lei de Troca Inter-coreana e a Lei de Segurança Nacional por seu envolvimento no lançamento de balões com Bíblias para a Coreia do Norte.

Ele disse que é muito cedo para dizer qual será o impacto da legislação sobre os lançamentos dos balões, planejado para 2021, mas que está preparado para enfrentar as acusações.

“O vento e o clima sempre proíbem o lançamento de balões em janeiro, mesmo que as leis sejam favoráveis. Portanto, nosso foco nesta época do ano é totalmente nas muitas oportunidades únicas de distribuição da Bíblia que só são possíveis no inverno”, disse ele.

“Quando o verão chegar e os ventos soprarem para o norte, faremos o que fazemos todo verão: avaliar a situação legal, tomar as melhores decisões que pudermos e agir com transparência”, acrescentou.

Ele disse que não estava preocupado com a ameaça de processo.

“Se eu me preocupasse com o amanhã, nunca teria entrado no ministério norte-coreano”, disse ele.

“Hoje é Deus quem nos dá tudo. Meu foco está totalmente em manter nossa cadeia operacional de suprimentos das Bíblias para a Coreia do Norte hoje. Se amanhã for determinado que este é um ato criminoso, então eu irei com alegria e boa vontade me submeter às consequências”, afirmou.

Foley acrescentou que as proibições de lançamento de balões e as restrições de viagem do coronavírus não tiveram tanto impacto nos esforços de distribuição em massa da Bíblia do ministério quanto se esperava.

Ele está projetando um aumento de 30% na distribuição em massa da Bíblia este ano.

“Todos os anos surgem novos desafios e novos obstáculos, mas planejamos com anos de antecedência, nos antecipando às dificuldades e trabalhando junto com os cristãos nas Coreias do Norte e do Sul e em todo o mundo para desenvolver novas tecnologias e estratégias para identificar e superar possíveis problemas”, disse ele. .

“Acreditamos que a adversidade nos torna mais criativos e, em última análise, mais eficazes. O Senhor sempre encontra uma maneira, mesmo em uma pandemia”, disse.

Fonte: https://guiame.com.br/gospel/missoes-acao-social/demanda-por-biblias-aumentou-durante-pandemia-na-coreia-do-norte.html.

× Como posso te ajudar?